Não prego para agradar homens!


    Não prego para agradar homens!

 É isso que diz Gálatas 1:10: Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.
·         A Bíblia instrui a nunca se envergonhar do Evangelho. Rm.1:16.
·         O Evangelho é o poder de Deus para a salvação (Rm.1:16; 1 Co.1:18).
·         É a Verdade (Rm.1:25).
·         O único meio de salvação (Rm.10:17; Jo 14:6).
O apóstolo Paulo, mostra que o Evangelho deve ser pregado para a glória de Deus. Antes importa agradar a Deus do que aos homens! Muitos pregadores atualmente pregam para agradar os homens.

Agradar os homens é ter vergonha do Evangelho! Ao pregar isso desagradaremos os homens. Muitos dirão: Se você pregar o Evangelho assim vai causar muita discórdia, controvérsia, polêmica. Então, devo jogar fora a Bíblia? Quem se envergonha do Evangelho não quer causar controvérsia. (AW Tozer). No entanto, muitos hoje em dia se envergonham e criam métodos humanos considerando-se conhecedor da Palavra, querendo dar uma "mãozinha" para Deus. E o seu orgulho envergonha porque o fazem sentir-se como se fosse a “fonte” dos seus próprios entendimentos, bens materiais e espirituais. Porém, Paulo lembra aos coríntios que: “Nossa capacidade vem de Deus” (II Cor 3, 5). 

Aos romanos ele afirma: “Não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto” (Rm 12, 3). E “Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisas modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos” (Rm 12, 16). Aos gálatas, o Apóstolo dos gentios declara: “Quem pensa ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo” (Gl 6, 3).

Não esqueça que a vergonha é a “cultura do ego” e tem outros irmãos: o orgulho, a vaidade, a vanglória, a arrogância, a prepotência, a presunção, a autossuficiência, o amor-próprio, o exibicionismo, o egocentrismo, a egolatria, egoísmo, etc.

Não podemos ser idolatra gospel, nem ser ecumênico, Salmo 1:1.  Ou preferir a psicologia a conselhos bíblicos. Tampouco, referir-se a Jesus como "amigo”, Ele é o Senhor. Não deixar de usar palavras como "inferno ou fraqueza" por acharem "agressivas". O crente que sente vergonha do Evangelho rejeita-o, considerando-o inferior, insuficiente, irrelevante e até mesmo inútil.  

Não tenha vergonha do Evangelho! Quando deixamos de recusar o pecado, concordamos com o erro, nos tornamos positivos, dizendo: Deus ama todos, é só vitória, felicidade ou prosperidade... Quem age assim, já mostra os frutos da vergonha do Evangelho, pois procuram sempre "suavizar" a mensagem de Deus.    É claro que a Bíblia diz que em Cristo somos mais que vencedores! Mas não existe vitória sem padecer por Cristo!

Padecer por Cristo é uma graça: "Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por Ele". Fp 1.29. "E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições".  2 Tm 3.12 . Pedro e os apóstolos se regozijaram por serem considerados dignos de sofrer afrontas pelo nome de Cristo! " Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus". 2Tm.1:8. Em 1Pe.4:14 diz que se pelo nome de Cristo somos repreendidos, isso é uma bem-aventurança, o Espírito da glória de Deus repousa sobre nós.

Creia no Evangelho! "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Rm.1:16 .  " Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia." 2Tm.1:12.   Logo, a timidez, medo e covardia não foram dados por Deus. 2Tm.1:7. 2Tm.1:8. O crente deve ser ousado, assim como foram os apóstolos. "Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus." At.4:13 (Ef.6:19,20).

Só não podemos pregar o Evangelho sem ter compaixão pelas almas. Não deixe os pecadores sem resposta, caso fiquem, pelo menos use os seus braços para acolher e os joelhos para orar.  Se o inferno tem de estar cheio, que seja, mas com os nossos esforços, não permitiremos que ninguém vá para o inferno sem que o tenhamos advertido e por eles tenhamos orado. "E Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e teve compaixão deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas." Mc.6:34; Mt.23:37. "Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós." 2:Tm.1:14. "Porque, satisfaço eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo."  Gl 1.10.

II Timóteo 4,1-5: “Diante de Deus e do Cristo Jesus que vai julgar os vivos e os mortos, eu te peço com insistência, pela manifestação de Cristo e por seu reinado: Proclama a Palavra, insiste oportuna ou inoportunamente, convence, repreende, exorta, com toda a paciência e com a preocupação de ensinar. Pois vai chegar um tempo em que muitos não suportarão a sã doutrina, mas conforme seu gosto se cercarão de uma série de mestres que só atiçam o ouvido. E assim, deixando de ouvir a verdade, eles se desviarão para as fábulas. Tu, porém, vigia em tudo, suporta as provações, faze o trabalho de um evangelista, desempenha bem o teu ministério.”